quarta-feira, 25 de abril de 2012

PASSEIO – Das matas à beira do mar, em um Galope à beira-mar













Olhei para a estrada que leva pra longe,
Juntei minhas tralhas, peguei meu cantil,
Selei meu cavalo, amigo gentil,
Botei-lhe o arreio, presente de um monge,
Peguei sua ração, milho bom que ele ronge,
Partimos os dois – amizade sem par...
Por matas e rios, a brisa a saudar,
Rumamos em trilhas até o litoral,
Banhamos nas águas com gosto de sal,
Depois de um galope na beira do mar!

Eu vi meu país com suas lindas paisagens,
Imensas campinas, florestas, cascatas,
Planícies, colinas e o verde das matas!
Ao sol, o vapor desenhava miragens,
As flores sorriam em belas ramagens...
Vi tanta beleza que embarga o falar!
Ao leste, o convite do mar a encantar
E a fauna e a flora e a terra e a areia
E um povo que colhe o amor que semeia
...Galopa e passeia na beira do mar!

Leave your comments
Deixe seu comentário